sexta-feira, 29 de abril de 2011

LOJA DE MARIDOS


Loja de Maridos

Foi inaugurada em New York , The Husband Store, uma nova e incrível loja, onde as damas vão escolher um marido.
Na entrada, as clientes recebem instruções de como a loja funciona:
Você pode visitar a loja APENAS UMA VEZ!
São seis andares e os atributos dos maridos à venda melhoram à medida que você sobe os andares.
Mas há uma restrição - pode comprar o marido de sua escolha em um andar ou subir mais um.

MAS NÃO PODE DESCER, a não ser para sair da loja, diretamente para a rua.

Assim, uma dama foi até a Loja para escolher um marido.

No primeiro andar, um cartaz na porta:
o Andar 1 - Aqui todos os homens tem bons empregos.


Não se contentando, subiu mais um andar...

No segundo andar, o cartaz dizia:
o  Andar 2 - Aqui os homens tem bons empregos e adoram crianças.

No terceiro andar, o aviso dizia:
o Andar 3 - Aqui os homens tem ótimos empregos, adoram crianças são todos bonitões.

'Uau!,' ela disse, mas foi tentada e subiu mais um andar.

No andar seguinte, o aviso:
o Andar 4 - Aqui os homens tem ótimos empregos, adoram crianças, são bonitos e adoram ajudar nos trabalhos domésticos.

'Ai, meu Deus', disse a mulher, mas continuou subindo.

No andar seguinte, o aviso:
o Andar 5 - Aqui os homens tem ótimos empregos, adoram crianças, são bonitões, adoram ajudar nos trabalhos domésticos, e ainda são
extremamente românticos.

Ela insistiu, e subiu até o sexto andar e encontrou o seguinte aviso:

o Andar 6 - Você é a visitante número 31.456.012 neste andar.
Não existem homens à venda aqui.


Este andar existe apenas para provar que as mulheres são impossíveis de se contentar.
Obrigado por visitar a Loja de Maridos.


* A loja das esposas

Posteriormente, abriu uma
loja do outro lado da rua,
a Loja de Esposas, também com seis andares e idêntico regulamento para os compradores masculinos.

No Andar 1,

mulheres que adoram fazer sexo.

No Andar 2,

mulheres que adoram fazer sexo e são muito bonitas.

Os Andares 3, 4, 5 e 6 nunca foram visitados.

==..==
Ô raça pra se contentar com tão pouco!